CoDAS
https://www.codas.org.br/article/doi/10.1590/2317-1782/20212020326
CoDAS
Artigo Original

Adherence to Remote Microphone System use at school in children and adolescents with hearing loss

Adesão ao uso do Sistema de Microfone Remoto em estudantes com deficiência auditiva usuários de dispositivos auditivos

Giovana Targino Esturaro; Bruna Capalbo Youssef; Luisa Barzaghi Ficker; Tatiana Medeiros Deperon; Beatriz de Castro Andrade Mendes; Beatriz Cavalcanti de Albuquerque Caiuby Novaes

Downloads: 0
Views: 182

Abstract

Purpose: To identify relationships between Remote Microphone System (RMS) use in the classroom and the schools’ and teachers’ characteristics. Methods: We analyzed 120 subjects aged 5 to 17 years with hearing loss who had received an RMS from a health service accredited by the Unified Health System (SUS). The teachers of RMS users were the other subjects in the study. We analyzed the patients’ medical records and interviewed their parents/guardians at the follow-up visit to verify issues related to the RMS and its use at school. We contacted the schools over the phone and visited some of them. Results: Of the students, 54% used the device at school; 22% involuntarily did not use it; and 24% voluntarily did not use it. The Speech Intelligibility Index pattern of those who used the RMS was similar to those who involuntarily did not use it. There was a significant difference between the type of school and educational level – 86% of regular school students and elementary school students tend to use the device more often (62%). Conclusion: Most subjects use the RMS at school. The students’ educational level also interfered with the adherence to RMS use, as elementary school students had a higher adherence. The data suggest that the coordination between health services and schools favors RMS use. However, when the parents mediate this relationship, other factors interfere with the systematic RMS use in the school routine.

Keywords

Hearing; Hearing Aids; Wireless Technology; Schooling; Parents; Hearing Loss; Teenager

Resumo

Objetivo: Identificar relações entre a utilização sistemática do Microfone Remoto (MR) em sala de aula de estudantes com deficiência auditiva e características das escolas e dos professores. Método: Foram analisados 120 sujeitos, entre cinco e 17 anos, com deficiência auditiva que foram adaptados MR em um Serviço de Saúde credenciada pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Também foram sujeitos, professores de usuários de MR. Realizou-se uma análise de prontuários e no momento que os sujeitos compareceram para acompanhamento foi realizado entrevista com os pais/responsáveis para caracterizar rotina de utilização do MR na escola. Foram realizados contatos telefônicos e visitas presenciais em algumas escolas. Resultados: Quanto ao uso, observase que a maioria dos sujeitos utilizava o dispositivo na escola. Aqueles que não utilizavam involuntariamente e voluntariamente consistiu na minoria dos sujeitos. Houve uma similaridade no padrão do Speech Intelligibility Index -SII dos sujeitos que ‘usam’ e ‘não usam involuntariamente’ o MR. Houve diferença significativa entre o tipo de escola e o nível de escolaridade, a maioria dos sujeitos que frequentavam escola regular e estavam matriculados no ensino fundamental I tendem a usar mais o dispositivo. Conclusão: A maioria dos sujeitos faz uso do MR na escola. O nível educacional do estudante também foi um fator que interferiu na adesão ao uso dos MR, com maior adesão em estudantes do Ensino Fundamental I. Os dados sugerem que a articulação entre serviço de saúde e escola favorece a utilização do MR, entretanto quando essa relação é intermediada pelos pais, outros fatores acabam interferindo no uso sistemático no cotidiano da escola.

Palavras-chave

Audição; Auxiliares de Audição; Tecnologia Sem Fio; Escolaridade; Pais; Perda Auditiva; Adolescente

Referências

1. Bonaldi LV. Estrutura e função do sistema auditivo periférico. In: Boéchat EM, Menezes PL, Couto CM, Frizzo ACL, Scharlach RC, Anastasio ART, editores. Tratado de audiologia. 2ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2015. p. 32-40.

2. Butugan O, Santoro PP, Almeida ER, Silveira JAM, Grasel SS. Diagnóstico precoce da deficiência auditiva no primeiro ano de vida de crianças com alto risco através de audiometria de tronco cerebral. Pediatria. 2000;22(2):115- 22.

3. Delgado-Pinheiro EMC, Antonio FL, Libardi AL, Seno MP. Programa de acompanhamento fonoaudiológico de professores de alunos deficientes auditivos que utilizam a comunicação oral. Rev Distúrb Comun. 2009;21(1):67-77.

4. McCreery RW, Walker EA, Spratford M, Bentler R, Holte L, Roush P, et al. Longitudinal predictors of aided speech audibility in infants and children. Ear Hear. 2015;36(1, Supl. 1):24S-37S. http://dx.doi.org/10.1097/ AUD.0000000000000211. PMid:26731156.

5. Figueiredo RSL, Mendes B, Cavanaugh MCV, Novaes B. Classificação de perdas auditivas por grau e configuração e relações com Índice de Inteligibilidade de Fala (SII) amplificado. CoDAS. 2016;28(6):687-96. http://dx.doi.org/10.1590/2317-1782/20162015228. PMid:27982251.

6. Lemos ICC, Jacob RTS, Gejão MG, Bevilacqua MC, Feniman MR, Ferrari DV. Sistema de freqüência modulada no transtorno do processamento auditivo: prática baseada em evidências. Pró-Fono R Atual Cient. 2009;21(3):243-8. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-56872009000300011.

7. Boothroyd A. Speech perception classroom. In: Smaldino J, Flexer C, editores. Handbook of acoustic accessibility. New York: Thieme Medical Publishers; 2012. p. 18-33.

8. Anderson KL, Goldstein H. Speech perception benefits of FM and infrared devices to children with hearing aids in a typical classroom. Lang Speech Hear Serv Sch. 2004;35(2):169-84. http://dx.doi.org/10.1044/0161- 1461(2004/017). PMid:15191328.

9. Bertachini ALL, Pupo AC, Morettin M, Martinez MAN, Bevilacqua MC, Moret AML, et al. Sistema de Frequência Modulada e percepção da fala em sala de aula: revisão sistemática da literatura. CoDAS. 2015;27(3):292- 300. http://dx.doi.org/10.1590/2317-1782/20152014103. PMid:26222948.

10. Thibodeau L. Benefits of adaptive FM systems on speech recognition in noise for listeners who use hearing aids. Am J Audiol. 2010;19(1):36-45. http://dx.doi.org/10.1044/1059-0889(2010/09-0014). PMid:20220201.

11. Wolfe J, Morais M, Schafer E, Mills E, Mülder HE, Goldbeck F, et al. Evaluation of speech recognition of cochlear implant recipients using a personal digital adaptive radio frequency system. J Am Acad Audiol. 2013;24(8):714-24. PMid:24131607.

12. Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 1.274, de 25 de junho de 2013 [Internet]. Diário Oficial da União; Brasília; 25 jun. 2013 [citado em 2016 Fev 1]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2013/ prt1274_25_06_2013.html

13. Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 3, de 19 de fevereiro de 2020 [Internet]. Diário Oficial da União; Brasília; 20 fev. 2020 [citado em 2020 Abr 19]. Disponível em: http://www.in.gov.br/web/dou/-/portaria-n-3-de19-de-fevereiro-de-2020-244302714.

14. Benítez-Barrera CR, Thompson EC, Angley GP, Woynaroski T, Tharpe AM. Remote microphone system use at home: impact on child-directed speech. J Speech Lang Hear Res. 2019;62(6):2002-8. http://dx.doi. org/10.1044/2019_JSLHR-H-18-0325. PMid:31112670.

15. Dreossi RCF, Momensohn-Santos T. O ruído e sua interferência sobre estudantes em uma sala de aula: revisão de literatura. Pró-Fono R Atual Cient. 2005;17(2):251-8. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-56872005000200014.

16. Cruz AD. Esforço auditivo e fadiga em adolescentes com deficiência auditiva - uso do sistema FM [tese]. Bauru: Faculdade de Odontologia de Bauru, Universidade de São Paulo; 2018. http://dx.doi.org/10.11606/T.25.2018. tde-01102018-201135.

17. Lewis MS, Hutter M, Lilly DJ, Bourdette D, Saunders J, Fausti SA. Frequency-modulation (FM) technology as a method for improving speech perception in noise for individuals with multiple sclerosis. J Am Acad Audiol. 2006;17(8):605-16. http://dx.doi.org/10.3766/jaaa.17.8.7. PMid:16999255.

18. Campos NB, Delgado-Pinheiro EMC. Análise do ruído e intervenção fonoaudiológica em ambiente escolar: rede privada e pública de ensino regular. Rev CEFAC. 2014;16(1):83-91. http://dx.doi.org/10.1590/1982- 0216201414312.

19. Penso MA, Brasil KCTR, Arrais AR, Lordello SR. A relação entre saúde e escola: percepções dos profissionais que trabalham com adolescentes na atenção primária à saúde no Distrito Federal. Saude Soc. 2013;22(2):542- 53. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-12902013000200023.

20. Miguel JHS, Novaes BCAC. Reabilitação auditiva na criança: adesão ao tratamento e ao uso do aparelho de amplificação sonora individual. ACR. 2013;18(3):171-8. http://dx.doi.org/10.1590/S2317-64312013000300006.

21. Esturaro GT, Novaes BCAC, Deperon TM, Martinez MAN, Mendes BCA. Uso de sistema de transmissão sem fio e desempenho de estudantes com deficiência auditiva na perspectiva de professores. Distúrb Comun. 2016;28(4):730-42.

22. Sposito C. Resistência ao uso do sistema FM por adolescentes em um serviço público de saúde auditiva: fato ou mito? [dissertação]. Bauru: Faculdade de Odontologia, Universidade de São Paulo; 2017.

23. ABEP: Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa. Classificação Socioeconômica - Critério de Classificação Econômica Brasil. São Paulo: ABEP; 2018.

24. Granço FS. Adaptação cultural do questionário: screening instrument for targeting educational risk in secondary students (S.I.F.T.E.R) [monografia]. Bauru: Faculdade de Odontologia de Bauru, Universidade de São Paulo; 2010.

25. Dutra MRP, Ferreira MAF. Provision of the frequency modulation system for the hearing impaired. Rev Bras Otorrinolaringol. 2021;87(6):723-7. http://dx.doi.org/10.1016/j.bjorl.2020.03.004. PMid:32434675.

26. Silva EJ, Carneiro LA, Jacob RTS. O Poder Judiciário e o acesso ao Sistema de Frequência Modulada: uma análise sobre a efetivação das políticas públicas em saúde auditiva. Audiol Commun Res. 2020;25:e2252. http:// dx.doi.org/10.1590/2317-6431-2019-2252.

27. Youssef BC, Mendes BDCA, Costa EDC, Ficker LB, Novaes BCAC. Efetividade na adesão a reabilitação auditiva em crianças: Grupo de Adesão Familiar e terapia inicial. Distúrb Comun. 2017;29(4):734-48. http://dx.doi. org/10.23925/2176-2724.2017v29i4p734-748.

28. Silva EJ, Carneiro LA, Jacob RTS. The Judiciary and access to the Frequency Modulation System: an analysis of the effectiveness of public policies on hearing health. Audiol Commun Res. 2020;25:e2252. http:// dx.doi.org/10.1590/2317-6431-2019-2252

621fc13da95395370d4cf262 codas Articles
Links & Downloads

CoDAS

Share this page
Page Sections